Novidades

A Obra da Pintora

Bordados

Rendas

Desenhos

Artefactos e...

Artes do Fogo

Fatos regionais e...

Memória

Museu ao vivo

 

 

9.ª exposição

 

oooooo

Sob o Olhar de Clementina Moura

exposição do Museu da Escola Josefa de Óbidos

 

 

Clementina Moura nasceu em Lisboa em 1898, onde morreu em 1992. Foi aluna do Mestre Columbano Bordalo Pinheiro e também colega de Sara Afonso. Concluiu o curso de pintura da Escola de Belas Artes de Lisboa em 1920. Casou com o pintor Abel Manta em 1927. O seu filho, o arquiteto e “cartoonista” João Abel Manta, nasceu em 1928.

Foi uma artista de grande sensibilidade estética e plástica, com uma obra diversificada, que se repartiu pelo desenho, pintura, assim como pelo estudo e investigação das artes têxteis portuguesas.

Da sua obra plástica sobressaem retratos, paisagens, naturezas-mortas, registos de objetos do quotidiano, imagens das suas referências e vivências familiares. A sua pintura é o reflexo de uma grande sensibilidade e da serenidade com que encarava o mundo que a rodeava.

Foi uma artista com grande capacidade intelectual e que se identificou com os problemas culturais e sociais da sua época, participando em movimentos políticos.

Especialista nas Artes Aplicadas aos Tecidos, ficou conhecida como “a mestre do Patchwork”. Sobretudo a partir dos anos 70 dedicou-se à criação de trabalhos nessa técnica.

Foi autora de livros que ajudaram a promover o gosto e favoreceram o conhecimento no âmbito da cultura e promoção da história e das técnicas dos têxteis portugueses. São da sua autoria as seguintes publicações: ”Bordados tradicionais de Portugal”, Livro Âncora de Bordados, nº1, edição da Companhia de linhas Coats and Clark Lda, Porto; “O Desenho e as Oficinas no Curso de Formação Feminina”, edição do Boletim Escolas Técnicas, da D.G. do Ensino Técnico Profissional. Lisboa, 1962; ”As Colchas de Castelo Branco e o «Bordado»”, Mocidade Portuguesa Feminina, Lisboa, 1966.

Dedicou-se também ao Ensino Técnico, tendo sido professora nas escolas Afonso Domingues, Machado de Castro e Josefa de Óbidos. Nesta escola o seu trabalho ficou registado e mantido através do espólio, que, com outras professoras e alunas, ajudou a criar, ao longo de vários anos. Também aqui a sua imagem ficou gravada na memória e no património, através do retrato que o seu marido pintou.

 

 

As fotografias

Abel Manta e Clementina Moura

Clementina Moura, Abel Manta e João Abel Manta e Clementina Moura entre amigos

Clementina Moura na Escola Josefa de Óbidos em 1952 e 1953

As obras de Clementina Moura

Clementina Moura nas obras de Abel Manta

Os livros de Clementina Moura